INSCRIÇÕES ABERTAS

PREFEITURA DE SANTO ANASTÁCO, O DEPARTAMENTO DE CULTURA, A SECRETARIA D CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO, A POIESIS , AS OFICINAS CULTURAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO E O GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO REALIZAM::

FORMAÇÃO PARA O INTERIOR

Abaixo, seguem as informações com os links para inscrição.

PALESTRA: NARRATIVAS PSICO-HISTÓRICAS – ESCRITA E ATUAÇÃO CRIATIVA

Coordenação: Patrícia Teixeira

Turma A – 9 de setembro, das 18h às 21h

Turma B – 14 de setembro, das 14h às 17h

100 vagas por turma

Inscrições: 23 de agosto a 2 de setembro

Seleção: primeiros inscritos

Público alvo: Atores, atrizes, encenadores, dramaturgos, roteiristas, artistas em geral, psicólogos, pedagogos. Outros profissionais com interesse em auto-conhecimento.

Link de inscrição: https://forms.gle/qUWjmbvRNRwrJbzF7

Nesse encontro, serão apresentadas as ideias centrais de uma técnica expressiva de escrita e atuação criativa, na qual se utiliza da estrutura dos conceitos do teatro épico de Bertolt Brecht e da leitura da psicologia junguiana, com o objetivo de ampliação simbólica do processo artístico.

PALESTRA: O PALHAÇO, A EXPECTATIVA E O ERRO!

Coordenação: Kayê Conforto e Henrique Caponero

Data e horário: 10 de setembro, das 14h às 16h

100 vagas

Inscrições: 23 de agosto a 2 de setembro

Seleção: Primeiros inscritos

Público-alvo: Atores, educadores, cuidadores/responsáveis por crianças, pesquisadores da

linguagem do palhaço e público geral interessado no assunto, a partir de 16.

Link para formulário: https://forms.gle/vHpBKL7os142CV4H8

A palestra aborda a forma como o erro é visto em nossa sociedade e principalmente a importância dele no processo de aprendizagem, estabelecendo sua relação com a linguagem do palhaço e as formas de humor.

OFICINA: PRINCÍPIOS DA COORDENAÇÃO MOTORA APLICADOS A DANÇA

Coordenação: Anderson Gouvêa

Turma A – 13, 15, 20 e 22 de setembro, das 18h às 20h

Turma B – 21, 23, 28 e 30 de setembro, das 18h às 20h

30 vagas por turma

Inscrições: 23 de agosto a 2 de setembro

Seleção: Análise da ficha de inscrição

Público alvo: Destinado ao público geral acima de 16 anos que queira conhecer, investigar ou aprofundar sua relação com o corpo e com a dança criativa.

Necessidades: local em que o participante possa deitar no chão.

Link de inscrição: https://forms.gle/cvTCn6wq9sKx5xq18

Prática de dança contemporânea com foco na consciência corporal e na coordenação motora proposta por Suzanne Piret e Marie Madeleine Beziers, visando desenvolver a consciência de si e a percepção do corpo no espaço, promover o conhecimento do sistema ósseo por meio da coordenação motora, desenvolver habilidades e a autonomia do ser criativo que dança. A oficina terá acompanhamento ao vivo com a musicista Renata Espoz.

OFICINA: VALOR CULTURAL, ENGAJAMENTO E COMUNICAÇÃO PARA PROJETOS, PROGRAMAS E AÇÕES CULTURAIS

Coordenação: Karina Poli

Turma A – 15, 17 e 22 de setembro, das 10h às 12h

Turma B – 23, 28 e 30 de setembro, das 14h às 16h

50 vagas por turma

Inscrições: 23 de agosto a 2 de setembro

Seleção: Análise da Ficha de Inscrição

Público alvo: Gestores Culturais, funcionários de instituições culturais, artistas, produtores, pequenos empresários e público interessado em gestão cultural e políticas culturais.

Link de inscrição: https://forms.gle/qe5gDVvN8xzBFKUb6

O curso pretende apresentar o conceito de valor cultural considerando sua definição, características e processos de atribuição. Procuraremos mostrar de que forma as lógicas simbólicas do valor cultural são estabelecidas usando como base a apresentação dos conceitos de capitais culturais (conhecimento) e capitais sociais (networking) que determinam a construção de capital simbólico (reputação, prestígio, fama). Procuraremos demonstrar também, como os agentes culturais estabelecem trocas não monetárias e dinamizam os seus processos de engajamento com as redes de produção e audiências e, ao final, pretende-se apresentar ferramentas de comunicação do valor cultural com o objetivo de promover o engajamento e as trocas entre agentes culturais e audiências. #gestaocultural

MODERNISTAS NO ESTADO: UMA CONVERSA SOBRE CULTURA E PODER PÚBLICO

Coordenação: Vera Cardim

Datas e horários:

Turma A: 16 e 17/9, das 14h às 16h

Turma B: 21 e 23/9, das 18h às 20h

30 vagas por turma

Inscrições: 23 de agosto a 2 de setembro

Seleção: análise da ficha de inscrição

Público-alvo: Estudantes, educadores e interessados no tema, a partir de 16 anos.

Link para o formulário de inscrições: https://forms.gle/XoguPVetD1535bFo6

Jovens protagonistas do movimento Modernista – como Mário de Andrade, Sérgio Milliet e Rubens Borba de Morais – foram, anos depois, fundamentais para a gestão de políticas públicas na área da cultura. A atividade propõe um diálogo sobre esses personagens intelectuais, artistas e gestores públicos, sobre o fazer cultural e o papel do Estado.

gestaocultural

PALESTRA: O LIVRO (DE ARTISTA) COMO POSSIBILIDADE POÉTICA

Coordenação: Fabíola Notari

Data e horário: 16 de setembro, das 18h às 21h

25 vagas

Inscrições: 23 de agosto a 8 de setembro

Seleção: primeiros inscritos

Público Alvo: Educadores, artistas visuais, designers, produtores culturais, etc.

Link do formulário: https://forms.gle/3VgfAh8S9Euao9MBA

Esta palestra é voltada para o público interessado tanto pelo universo do livro e da literatura quanto pela teoria e prática das artes visuais e suas imagens. Nela entenderemos como há o diálogo entre esses dois universos, observando e analisando exemplos interessantes da arte contemporânea.

PALESTRA: FORMAÇÃO DE PÚBLICO DE DANÇA E MÚSICA

Coordenação: Isaíra Oliveira

Data e horário: 17 de setembro, das 14h às 17h

100 vagas

Inscrições: 23 de agosto a 8 de setembro

Seleção: primeiros inscritos

Público Alvo: Acima de 16 anos, com interesse na área de produção cultural.

Link do formulário: https://forms.gle/GtLbd3cWNPsHHqJt9

A palestra apresenta pesquisas em shows de música e espetáculos de dança, bem como quem são os profissionais de bastidores de shows e programadores de dança e suas influências na formação do espectador. Além disso, elenca características do ambiente e seus serviços, diferenças e similaridades do público de música e de dança.

gestaocultural

OFICINA – LEITURA COLETIVA: COMO CRIAR UM CLUBE DE LEITORES

Coordenação: Renata Cirilo

Datas e horários: 22 e 24 de setembro, das 14h às 16h

50 Vagas

Inscrições: 23 de agosto a 8 de setembro

Seleção: análise da ficha de inscrição

Público-alvo: bibliotecários, gestores culturais, educadores e interessados em geral

Link do formulário: https://forms.gle/KQawR6SgynF1Mpor8

Como transformar leituras individuais em encontros coletivos, estimulando o hábito de ler e a troca de impressões e interpretações a partir da obra literária. Esta oficina discutirá os caminhos para criação e produção de clubes de leitura: desde a proposição de um tema ou título, mediação, organização e direitos autorais.

gestaocultural

PALESTRA: A GLOBALIZAÇÃO DA ARTE E A REITERAÇÃO DO EXOTISMO COLONIAL

Coordenação: Cadu Gonçalves

Data e horário: 27 de setembro às 18h

40 vagas

Inscrições: 1º a 19 de setembro

Seleção: Primeiros inscritos

Link do formulário: https://forms.gle/KWwssgqCtQqy5DKe8

O encontro propõe a reflexão sobre a utilização arte como ferramenta de colonialismo frente à diminuição de diversas narrativas imagéticas fora do eixo E.U.A-Europa e nas falácias de exposições de grande porte que visam a globalização da arte, mas que transformam esses pensamentos e artistas em novos objetos de estudo etnográfico, a exemplo de “Os mágicos da terra” exposição de 1989 ocorrida na França.

PALESTRA: “O PAI DA MENINA MORTA” E SUAS (MUITAS) FORMAS DE NARRAR NA CONTEMPORANEIDADE

Coordenação: Felipe Souza

Data e horário: 29 de setembro das 18h às 20h

40 vagas

Inscrições: 1º a 22 de setembro

Seleção: Primeiros inscritos

Público Alvo: Acima de 16 anos, interessados em literatura em geral.

Link do formulário: https://forms.gle/8z9uaNTMGrBTp7ez9

A partir da discussão do romance O pai da menina morta (Todavia, 2019), de Tiago Ferro, obra marcada por uma narrativa não-linear e formada por uma multiplicidade de linguagens e registros narrativos (fragmentos de cartas, listas, diários, verbetes de enciclopédia, entre outros), será traçado um panorama da literatura brasileira contemporânea, destacando suas principais características, com ênfase nas obras que se valem de procedimentos narrativos que rompam com a linearidade e com a unicidade de vozes do romance tradicional.

Esperamos vocês!]