Em reunião online com a Secretária da Educação e Prefeito Duca Bonilha, volta as aulas é discutida no município

Na tarde desta sexta-feira (8), se reuniram em conferência online da área da Educação, presencialmente, a Secretária de Educação Leila Corsaletti, a Assistente Técnico Administrativa Maria Jucimere Saturno, o Prefeito Duca Bonilha, o Secretário de Assuntos Jurídicos Caio Buarraj, a Assessora Jurídica Natália Bomfim e de forma online participaram o Advogado e Assessor Educacional da Prefeitura de Santo Anastácio José Silvio Graboski de Oliveira, o Advogado Leonardo Farina Contiero, a Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino – Região de Santo Anastácio Geralda Helenice Augusta Rocha, o Diretor Técnico II – Centro de Administração, Finanças e Infraestrutura Izênio de Oliveira Santos.

Segundo a Secretária da Educação Leila Corsaletti, entre outros assuntos discutidos, o ponto crucial da reunião foi a questão da volta as aulas, nas escolas públicas municipal.

“É de informação geral que desde março de 2020 as aulas presenciais foram suspensas devido a pandemia do coronavírus, como ainda estamos em meio a esta crise epidêmica mundial, precisamos estudar formas e condições de retorno gradual, sem que isso gere riscos a saúde de nossos alunos e familiares”, declara.

Ainda segundo Leila, devido à crise sanitária, a tecnologia possibilitou que milhões de alunos no mundo todo continuassem a estudar, mesmo com as escolas fechadas. Agora, quando se fala em volta às aulas presenciais, as ferramentas digitais aparecem, mais uma vez, como grandes aliadas de alunos e professores, isso porque a opção mais concreta até o presente momento será a volta as aulas de forma gradual e híbridas, que promove uma mistura entre o ensino presencial e propostas de ensino online – ou seja, integrando a Educação à tecnologia.

“A princípio estuda-se a possibilidade de recebermos 35% dos alunos de forma presencial nas salas de aulas, nesse contexto, o ensino híbrido se apresenta como uma das soluções para a reabertura das escolas prevista para este início de ano. Mesclar o ensino presencial com o remoto é uma das formas encontradas para possibilitar o retorno das atividades presenciais, garantindo o distanciamento social entre os alunos. A ideia é que haja um rodízio entre os alunos, para garantir que todos estudem sem estar fisicamente no mesmo lugar, ao mesmo tempo. Ou seja, enquanto alguns estudam em sala de aula, outros seguem as atividades on-line”, explica.

Ainda de acordo com a responsável pela Pasta educacional, na segunda-feira (11) ela estará reunida com o setor de transporte municipal, Dimutran, setor da agricultura e merenda escolar para as adequações necessárias para esse possível retorno.

Também foi pauta da reunião, o convênio municipal firmado com o estado de São Paulo nas questões de alimentação e transporte e ainda as adequações feitas na escola pública estadual Professor Oswaldo Ranazzi, que passa a ter ensino integral neste ano de 2021.