SECRETARÍA MUNICIPAL DE SAÚDE VIGILÂNCIA EM SAÚDE ORIENTAÇÕES SOBRE LEISHMANIOSE VISCERAL EM CÃES

A Leishmaniose é uma zoonose que afeta os animais silvestres e domésticos, e pode ser transmitida ao homem, por picadas do mosquito popurlamente conhecido como mosquito palha. E considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma das seis mais importantes doenças infecciosas, pelo seu alto coeficiente de detecção e capacidade de produzir deformidades.

Os insetos vetores vivem nas proximidades das residências, preferencialmente em lugares úmidos, mais escuros e com acumulo de material orgânico. É indicado para que os proprietários de imóveis limpem seus quintais diariamente, recolhendo folhas, frutos e fezes de animais, além de podar árvores e plantas para que o sol chegue ao chão. Outra medida de prevenção é o cuidado com a saúde do seu cão, com a aplicação de vacinas e coleiras que contem substâncias que repelem o mosquito transmissor.

A leishmaniose multiplica-se na medula óssea, no baço e nos gânglios linfáticos, originando sintomas muito diversos. Os animais doentes podem apresentar  um ou mais sintomas: Perda de peso falta de apetite, apatia, debilidade, feridas de pele que não cicatrizam feridas nos bordos das orelhas lesões oculares, falta de pelo em volta dos olhos, unhas crescem de maneira exagerada, descamação da pele e internamente há um crescimento do fígado e do baço.

A Prefeitura de Santo Anastácio recebe por mês do Ministério da Saúde, 40 kits de teste rápido para a realização de diagnostico de Leishmaniose Visceral Canina, que quando positivo é enviada a amostra sorológica para o Laboratório Adolfo Luts em Presidente Prudente, para a confirmação do resultado, como são poucos os kits de teste rápido para diagnostico de Leishmaniose Visceral Canina disponibilizado para o município, obrigatoriamente os mesmos devem ser utilizados nas áreas em que já existem casos da doença em humanos.

Segundo a NOTA TÉCNICA Nº 11/2016/CPV/DFIP/SDA/GM/MAPA, a partir de agora proprietários de cães positivos para LVA, terão a opção de realizar o tratamento com o medicamento Milteforan fabricado pela VIRBAC, sendo que o custo do tratamento devera ser assumido integralmente pelo proprietário do animal. O TRATAMENTO DE LVA EM CAES QUE NÃO SEJA COM A UTILIZAÇÃO DO REFERIDO MEDICAMENTO CONTINUA PROIBIDO, SUJEITANDO O PROPRIETARIO AS PENALIDADES CAPITULADAS NA LEGISLACAO SANITARIA VIGENTE, SEM PREJUIZO DAS DEMAIS SANCOES CIVIS E PENAIS CABIVEIS.

Se você suspeitar que seu cão possua alguns dos sintomas citados acima, a Prefeitura Municipal de Santo Anastácio instrui para que o proprietário procure uma Clinica Veterinária para realização do exame sorológico da Leishmaniose Visceral Canina, e com o exame em mãos levar até o Posto de Saúde Central do Município, procurar pela Médica Veterinária responsável, para seguir com o procedimento, se caso o resultado do exame for positivo a Prefeitura realizara a eutanásia do animal.

Para mais esclarecimento de duvidas e orientações procure a Vigilância em Saúde situada na Rua: Praça Dr. Luiz Ramos e Silva, nº 73, Centro, (Posto de Saúde). Fone: 3263- 1900.