ENDEMIAS MUNICIPAL PEDE A COLABORAÇÃO NA COMUNICAÇÃO DE MUNÍCIPES DIANTE A CONSTATAÇÃO DE DENGUE EM EXAMES PARTICULARES PARA EVITAR UM SURTO NA CIDADE

Nestes primeiros 17 dias do mês de janeiro de 2023, em Santo Anastácio foram registradas 15 notificações de Dengue; destes 6 casos foram confirmados, 4 descartados e 5 pessoas aguardam o resultado de exames.

No entanto, segundo o responsável pelo setor de Endemias, Anderson José da Silva, muitas pessoas estão realizando o teste em clínicas particulares ou até mesmo em outras cidades da região, o que dificulta o controle do índice de contaminação municipal.

“Para conseguirmos manter o controle e não sermos pegos de surpresa por um surto de casos positivos de Dengue, pedimos para que essas pessoas colaborem e notifiquem a equipe do Controle de Endemias Municipal ou o Centro de Saúde. Até mesmo para que a SUCEN – (Superintendência de Controle de Endemias) libere insumos para ações de contenção da doença, esse número precisa estar atualizado. Outro ponto se suma importância na detecção da Dengue, é realizar a prevenção na ‘ÁREA DE BLOQUEIO’, para que outras pessoas não sejam contaminadas pela picada do mosquito infectado”, explica.

Ainda de acordo com o responsável pelo setor, é preciso fazer com que a população entenda os perigos causados pelo vetor. “As pessoas tem que saber que estamos lidando com uma situação perigosa e delicada. A dengue pode matar, é necessário ter consciência disso”.

Conforme Anderson, a epidemia dificulta a ação dos agentes pois se vier um surto, será preciso “parar” com o trabalho de visitação. “Teremos que focar nos casos de suspeita e confirmação da doença e realizar as ações em cima dessas pessoas”.

Segundo ele, o apoio da população é fundamental até mesmo para a notificação de novos casos ou suspeitas. “Quando o munícipe percebe os sintomas, ele deve imediatamente avisar as unidades de saúde do município. Precisamos acompanhar o caso e intensificar a verificação das casas próximas à pessoa infectada”, orienta.