REPLANEJAMENTO: REDES MUNICIPAL, ESTADUAL E PARTICULAR RECEBEM TREINAMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS PREVISTOS NA LEI LUCAS

Durante toda a manhã desta terça-feira, 26, a Secretaria Municipal de Educação de Santo Anastácio, realizou no Centro Cultural “Eunice da Silva Puríssimo” o ‘Replanejamento Escolar para o 2.º Semestre de 2022’, onde foi executado um trabalho de capacitação em noções básicas de primeiros socorros voltado para professores e funcionários da rede municipal de ensino e representantes das redes estadual e particular.

O evento continua nesta quarta-feira (27) com palestras sobre o tema “Inclusão do aluno com deficiência”, ministradas pelo assessor educacional do município, Dr. Luiz Antônio de Miguel Ferreira e convidados.

Na abertura, a Banda Musical Municipal, realizou uma breve apresentação e entoou o Hino Nacional Brasileiro e o Hino de Santo Anastácio.

A capacitação de hoje teve por objetivo, preparar os servidores para situações de emergência com os alunos, e foi ministrada pela enfeira Gabriela Fernandes Silva que contou com o apoio do subtenente do Corpo de Bombeiros de Santo Anastácio, Wagner Ponchio.

Durante o treinamento, os participantes receberam orientações sobre diferentes temas, entre parada cardiorrespiratória, crise convulsiva e obstrução de vias aéreas. Foram desenvolvidas atividades práticas e dinâmicas com os presentes.

A capacitação foi realizada em cumprimento a ‘Lei Lucas’ que tem por objetivo primordial, proteger as crianças do ensino infantil e básico de acidentes comuns que podem ocorrer em ambientes escolares.

O que diz a Lei Lucas?

Lei Lucas (13.722/18) foi sancionada dia 04/10/2018. A necessidade dessa lei ocorreu devido a um acidente que ocorreu com Lucas Begalli, uma criança de apenas 10 anos de idade que perdeu a vida em um simples passeio escolar. Essa fatalidade poderia ter sido evitada se houvesse preparo sobre primeiros socorros pelas pessoas responsáveis pelo evento. A lei obriga as escolas, públicas e privadas, de educação infantil e básica a se prepararem para atendimentos de primeiros socorros.

Seguindo a lei, as instituições de ensino devem ministrar cursos que capacitem professores e funcionários em noções básicas de primeiros socorros. O objetivo é garantir que todos saibam agir até que a assistência médica especializada chegue ao local.